7 MARAVILHAS DO MUNDO MODERNO: quais são, como visitar

Você sabe quais são as 7 Maravilhas do Mundo Moderno? Confira a lista completa, que inclui o Cristo Redentor, no Rio
Publicado em:

Você sabe quais são as 7 Maravilhas do Mundo Moderno? A lista foi divulgada em 2007 após uma votação aberta ao público feita pela internet e telefone em todo o planeta, em processo organizado por uma empresa suíça. Inicialmente 200 monumentos de importância histórica, cultural e de beleza foram selecionados, até chegar a 20 finalistas, que receberam mais de 100 milhões de votos. A Pirâmide de Quéops, no Egito, uma das 7 Maravilhas do Mundo Antigo, recebeu o título de “Maravilha Honorária” e foi retirada da disputa.

O Brasil está representado pelo Cristo Redentor nesta relação. O Bora visitou cinco dessas maravilhas, durante viagens e mochilões por diversos países e continentes. Confira abaixo um pouco da história desses monumentos e saiba como visitá-los.

CRISTO REDENTOR (Brasil)

O BORA VISITOU DIVERSAS VEZES

A estátua de Jesus Cristo tem 30 metros de altura, mais oito metros do pedestal, e é feita de concreto armado e pedra-sabão. Localizado a 709 metros acima do nível do mar no topo do Morro do Corcovado, o monumento pode ser visto de vários pontos da cidade, e a subida até lá proporciona uma vista espetacular do Rio de Janeiro. Inaugurado em 1931, o Cristo Redentor foi construído para representar o cristianismo brasileiro e se tornou um símbolo do Rio e do Brasil, conhecido mundialmente.

Como visitar: Principal destino para o turismo no Brasil, o Rio de Janeiro recebe viajantes o ano todo. Para subir até o Cristo, as alternativas são: as van oficiais que saem de três pontos da cidade, o trenzinho que sobe o morro a partir do Cosme Velho, ou ir por conta própria até o centro de visitantes e depois pegar uma van. O ingresso mais o transporte custa entre R$ 40 e R$ 70, dependendo da maneira escolhida, podendo aumentar na alta temporada.

Veja mais informações no site oficial.

A estátua do Cristo Redentor, no Morro do Corcovado, no Rio de Janeiro, representa o Brasil entre as 7 Maravilhas do Mundo (Créditos: Tiago Leme (foto à esq.) e Divulgação/Visit.Rio (foto à dir.))

MACHU PICCHU (Peru)

O BORA VISITOU EM 2007

A cidade perdida dos Incas é o símbolo mais famoso desta civilização andida. Localizada no topo de uma montanha a 2.400 metros de altitude no vale do Rio Urubamba, no Peru, Machu Picchu impressiona não só pela pela imponência e pela organização de suas pedras e construções nas zonas agrícolas e urbana, mas também justamente pelo lugar onde fica. Por causa da dificuldade de acesso, as ruínas desta cidade foram descobertas apenas em 1911, e a maior parte foi reconstruída, restando cerca de 30% do original feito no século XV.

Como visitar: Águas Calientes é o povoado que fica embaixo da montanha de Machu Picchu, a partir de onde saem micro-ônibus que fazem o trajeto de subida em 30 minutos. Muita gente, porém, fica hospedada em Cusco, uma cidade mais vibrante localizada a cerca de 3h30 em uma viagem de trem. Também é possível chegar nas ruínas fazendo a Trilha Inca, uma caminhada de 45km que dura quatro dias, ou trecho menor em um dia. A entrada custa 152 soles (47 dólares), mas ainda tem o custo do transporte até lá.

Veja mais informações no site oficial.

As sensacionais ruínas incas de Machu Picchu, no Peru, são uma das grandes atrações em uma viagem pela América do Sul (Crédito: Tiago Leme)


CHICHÉN ITZÁ (México)

O BORA VISITOU EM 2014

O que é considerado uma das 7 Maravilhas é o Templo de Kukulcán, também chamado de El Castillo, uma pirâmide de 30 metros de altura construída no século XII, que fica na antiga cidade maia de Chichén Itzá, no México. A construção dedicada ao deus Kukulcán tem símbolos que mostram conhecimento em relação a astronomia, geometria, matemática, acústica e calendário. O local foi um dos maiores centros urbanos do mundo maia e hoje é um dos principais sítios arqueológicos do país, bastante procurado no equinócio e solstício.

Como visitar: Chichén Itzá está localizado no pequeno município de Tinum, no estado de Yucatán, a cerca de 3h30 de viagem de ônibus de Cancún. A partir desta cidade bastante turística e agitada no litoral, um tour que também inclui o ingresso, parada em um cenote e almoço custa na faixa de 65 dólares. Para ir por conta própria, a entrada avulsa para as ruínas, mais taxas, sai por 238 pesos mexicanos (12 dólares).

– Clique aqui e leia nosso post sobre este destino.

– Veja mais informações no site oficial.

O Templo de Kukulcán fica na antiga cidade maia de Chichén Itzá, no México, um dos principais sítios arqueológicos do país (Crédito: Tiago Leme)

COLISEU (Itália)

O BORA VISITOU EM 1996 , 2010 E 2018

Talvez a mais conhecida das 7 Maravilhas, o Coliseu de Roma é uma marca registrada da Itália, uma das grandes obras do Império Romano. Também conhecido como Anfiteatro Flaviano, foi construído entre 72 e 80 d.C., iniciado no governo do Imperador Vespasiano e concluído por Tito. O Coliseu tinha capacidade para entre 50 mil e 80 mil pessoas e foi um grande centro de entretenimento da era medieval, palco para combates de gladiadores, animais e execuções. Apesar de terremotos, boa parte da estrutura está conservada.

Como visitar: Uma das atrações turísticas mais famosas do mundo, que fica em Roma, uma das cidades mais visitadas, o Coliseu costuma ter constantes enormes filas. Por isso, pode ser uma boa opção comprar o ticket pela internet. O ingresso custa 12 euros, também inclui o Fórum Romano e o Palatino, e é válido por dois dias. O local é  de fácil acesso na capital italiana, servido pelo metrô e por diversas linhas de ônibus.

Veja mais informações no site oficial.

O Coliseu de Roma, na Itália, foi palco de combate de gladiadores e hoje é um dos pontos turísticos mais famosos do mundo (Crédito: Tiago Leme)


PETRA (Jordânia)

O BORA VISITOU EM 2011

Petra é uma impressionante cidade histórica esculpida em rochas, localizada na Jordânia, uma das principais atrações do Oriente Médio. A Cidade Rosa foi um importante centro comercial e, em 312 a.C., se tornou a capital dos Árabes Nabateus, povo que controlava as rotas e caravanas da região. Em uma área de 264 km2, estão espalhadas várias esculturas e construções gigantescas, com destaque para a Câmara do Tesouro (Al-Khazneh). Este imponente sítio arqueológico só foi descoberto pelo mundo ocidental em 1812.

Como visitar: Bem ao lado de Petra está a pequena cidade de Wadi Musa, que conta com hotéis e pousadas preparadas para receber os turistas. A capital da Jordânia, Amã, fica a 240km de distância, e há linhas de ônibus que fazem o trajeto. Algumas pessoas fazem um day trip a partir de Israel, mas vale a pena ficar mais tempo no país. Os ingressos custam 50 JD (70 dólares) para um dia, 55 JD para dois dias e 60 JD para três dias de visita.

-Clique aqui e leia nosso post sobre este destino.

Veja mais informações no site oficial.


TAJ MAHAL (Índia)

“Foi a mais linda história de amor que me contaram, e agora eu vou contar. Do amor do príncipe Shah Jahan pela princesa Mumtaz Mahal…”. A letra da música Taj Mahal resume bem o que é este mausoléu localizado na Índia, construído entre 1632 e 1653 por cerca de 20 mil homens, a mando do imperador mongol Shah Jahan, em memória de sua esposa favorita, Muntaz Mahal (“A eleita do palácio”), que morreu após o nascimento do 14º filho. A tumba do casal está no interior desta suntuosa construção de mármore branco com inspirações dos mongóis, persas, hindus e do islamismo.

Como visitar: O Taj Mahal, considerado a maior prova de amor do mundo, fica na cidade de Agra, na Índia, de duas a três horas de viagem da capital Nova Délhi. Trem, ônibus e excursões fazem este trajeto, e muita gente prefere fazer um bate-volta no mesmo dia, já que Agra é um lugar com bastante poluição e sujeira. O valor da entrada é de 1.000 rúpias indianas (15 dólares), e o local não abre às sextas-feiras.

Veja mais informações no site oficial.

O Taj Mahal, considerado a maior prova de amor do mundo, é um suntuoso mausoléu de mármore, localizado na Índia    (Créditos: Rajesnewdelhi/Wikimedia Commons (à esq.) e  Imahesh3847/Wikimedia Commons (à dir.))


MURALHA DA CHINA (China)

A Grande Muralha da China é formada por várias partes de um enorme muro, estruturas erguidas com a finalidade de proteger os impérios chineses de invasões de outros povos. As construções tiveram início em 221 a.C., foram melhoradas, reformadas e perderam a função de segurança no final da dinastia Ming, em 1664. A muralha conta com torres, portas e fortes, possui características diferentes em cada região, tem altura média de 7,5 metros, largura entre 6 e 7 metros e extensão de 8.850 km. Uma pesquisa mais recente revelou que o tamanho total dela, somando as partes já destruídas, é de 21.196 km.

Como visitar: São diversos pontos a partir de onde é possível conhecer a Muralha da China, sendo oito deles na região perto da capital Pequim. O lugar mais comum e mais lotado de turistas é Badaling, a 70km, local de fácil acesso de trem. Mas, claro, táxis e excursões também estão à disposição, alternativas bem mais caras. O outro ponto bem recomendado é Mutianyu, este um pouco mais longe, a 97km, e por isso mais vazio. Neste caso, táxis ou tours são mais práticos, mas existe também a possibilidade de ir de transporte público, em uma combinação de metrô e ônibus. Em cada uma dessas duas partes da Muralha, o ingresso para visitar sai por 45 yuans (6,5 dólares), mais o teleférico de ida e volta por 60 yuans (9 dólares).

Veja mais informações no site oficial.

A Grande Muralha da China pode ser visitada a partir de vários pontos do país, muitos deles na região próxima a Pequim   (Créditos: Natuurfan/Pixabay.com (à esq.) e Severin.Stalder/Wikimedia Commons (à dir.))

Tiago Leme
Tiago Lemehttps://www.boraviajaragora.com/
Jornalista, autor do Bora Viajar Agora, atualmente morando em Paris, trabalhando como freelancer. Já visitei 77 países. Os posts escritos neste blog são relatos de minhas viagens, com dicas e informações para ajudar outros viajantes.

Leia Também

7 MARAVILHAS DO MUNDO ANTIGO: quais são, como visitar

Você sabe quais são as 7 Maravilhas do Mundo Antigo? Confira a lista completa, que inclui a Pirâmide do Egito

2 COMENTÁRIOS

  1. Muito legal esse resumo das 7 maravilhas do mundo! Já visitei 2 das 7, o Cristo Redentor que está no meu estado e Machu Picchu quando fui a Lima e proveitei e peguei o ônibus da Peru Hop para ir a Cusco e visitá-lo.

    • Fala, Marlom, Legal que você gostou do post. Cada um das maravilhas tem algo especial, mas eu também gostei bastante de Machu Picchu. Acho o lugar espetacular, as ruínas no alto de uma montanha impressionante. Abraço

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos Posts

SAINT BARTH: as melhores praias, o que fazer, como ir

Uma (tentativa de) viagem barata na ilha francesa dos milionários e celebridades no Caribe

GORGES DU VERDON: como ir, o que fazer, onde ficar

Um dia no maior cânion da Europa, com pedalinho no lago e os campos de lavanda

MARSELHA: como ir às calanques, o que fazer, onde ficar

As belas calanques, praia, sol, imigrantes e uma França bem diferente da capital

SÃO PETERSBURGO: o que fazer, roteiro, dicas de viagem

Com toque europeu, a luxuosa cidade imperial dos czares russos, cultura e as noites brancas

IOS: festas, praias e o que mais fazer nesta ilha grega

A ilha grega com festas o dia inteiro e diversão garantida a preços baixos