Spain-flag

MENORCA: as melhores praias, o que fazer, onde ficar

Um paraíso na Espanha com as praias mais bonitas e tranquilas das Ilhas Baleares
Publicado em:

Quando fui a Menorca: Julho de 2019

Quanto tempo: 2 dias

Dentre as várias praias espetaculares que existem nas Ilhas Baleares, as mais bonitas ficam em Menorca, o destino menos badalado deste arquipélago espanhol, mas certamente tão imperdível quanto os demais. Neste paraíso no Mar Mediterrâneo a gente encontra menos festa do que nas vizinhas Mallorca, Ibiza e Formentera (e também praias menos cheias), há relativamente mais tranquilidade, mas o nível de beleza natural do mar azul turquesa é ainda superior (e olha que as outras ilhas citadas também possuem praias belíssimas). Em uma viagem a qualquer uma delas, vale a pena esticar uns dias até Menorca.

Estivemos por lá em julho de 2019, durante o verão europeu, ficamos só dois dias, mas que foram muito bem aproveitados. Inicialmente, iríamos apenas para Mallorca, onde passamos cinco dias, mas resolvemos incluir a vizinha no roteiro, mesmo que rapidamente, depois de fazer pesquisas e ver fotos impressionantes da Cala Macarella e a Cala Macarelleta. Focamos nas principais praias e acho que a decisão foi um acerto. Claro que com mais tempo disponível é possível explorar melhor a ilha, afinal são mais de 100 praias (a maioria delas pequenas), talvez quatro dias seja o ideal. Apesar do nome, Menorca não é tão pequena assim, são 701 km2 de superfície e quase 100 mil habitantes (e mais alguns milhares de turistas na alta temporada).

Por isso, para quem quiser conhecer direito esses paraísos espanhóis, a dica aqui é não correr. Menos é mais! Recomendo ir para mais de duas ilhas somente se a viagem for superior a dez dias. Caso contrário, deixe para uma outra oportunidade e curta o que for possível sem estresse. E, claro, Menorca e companhia combinam com clima quente. Por mais que também existam lugares históricos e simpáticos vilarejos por lá, não acho que valha ir no inverno e nos meses mais frios (entre novembro e março). Afinal, estar em um dos lugares mais badalados da Europa e não aproveitar o que ele melhor oferece, ou seja, o combo calor, praia e água do mar, seria um desperdício. Vale?

Antes de chegar a Menorca, estávamos em Mallorca, onde desembarcamos em um voo da Transavia saindo de Paris, por 49 euros. Para conseguir esse preço, compramos com quatro meses de antecedência, já que a viagem foi durante o verão. Para as duas ilhas, existem voos de várias companhias aéreas a partir das principais cidades europeias, incluindo as low-costs, com boas ofertas para partidas da própria Espanha. De Mallorca para Menorca, pegamos um ferry da empresa Balearia (saindo do porto de Alcúdia até a Ciutadella), por 53 euros e 1h30 de trajeto. Também há barcos que ligam essas ilhas a outros destinos do país, como Barcelona, Valência e Ibiza, em viagens mais longas. Para ir embora, embarcamos em um avião da Vueling para Barcelona.

Para circular em Menorca, optamos por não alugar um carro, diferentemente do que aconteceu em Mallorca (onde um veículo é de extrema importância). Foi uma escolha mais por economia. Claro que um carro facilita o deslocamento lá também, mas para ir às principais praias nos dois dias que ficamos foi tranquilamente possível pegar ônibus e depois caminhar. Da Ciutadella até a Cala Galdana, uma distância de 25km e 30 minutos, a passagem custou 2,90 euros. Existem outras linhas que ligam as principais praias e povoados da ilha. Durante os meses de verão, ainda são adicionadas algumas linhas de ônibus para praias mais isoladas, onde o transporte público não chega normalmente fora da alta temporada, como o trajeto da Ciutadella até a Cala Macarella, por 4,50 euros. Não existem muitas opções de horários de ônibus durante o dia e alguns não funcionam à noite ou aos domingos, por exemplo, então é importante consultar antes no site oficial da TIB (Transporte Ilhas Baleares) e da Bus Torre Menorca. Também existem linhas que levam até o aeroporto de Maó, mas com horários restritos, por isso acabamos fechando um táxi (por 40 euros) da Cala Galdana até lá para pegar o voo de volta.

HOSPEDAGEM:

Por causa da logística de deslocamento e para ganhar tempo, dividimos nossa hospedagem em Menorca em dois lugares. Na primeira noite, ficamos na Ciutadella, pois chegamos de ferry por ali e aproveitamos para curtir os bares e movimento noturno da região. Dormimos no Alberg Juvenil Sa Vinyeta, por 27 euros por pessoa a diária em um dormitório compartilhado. No calor, sem ar condicionado ou ventilador no quarto, a solução foi dormir de porta aberta. O hostel fica a 1km de caminhada do centrinho, um pouco isolado, mas foi o mais barato que encontramos e ele cumpriu bem a função. Na segunda noite, decidimos ficar em Cala Galdana, praia a partir de onde é possível ir andando por trilhas para as vizinhas Cala Macarella e Cala Macarelleta e também para a Cala Mitjana e Cala Mitjaneta. Alugamos um quarto duplo em uma casa pelo Airbnb, pagando 80 euros a diária total para duas pessoas, com direito a piscina no quintal. A localização era ótima, apesar de ficar na parte alta no bairro , o que exige uma caminhada de alguns metros na subida para quem está a pé. Se o intuito for mesmo ir às praias mais bonitas da ilha, a Cala Galdana é o lugar ideal para se hospedar, mesmo que o preço seja um pouco mais alto. Por outro lado, a Ciutadella tem a vantagem de ter mais opções de hotéis, bares, comércio em geral e agito noturno

– FAÇA AQUI A SUA RESERVA PELO BOOKING.COM OU HOSTELWORLD.COM

​PRAIAS:

​Apesar de Menorca ter mais de 100 praias, é quase unanimidade que as mais belas se concentram na região sul, relativamente próximas umas das outras. A maioria delas é bem pequena, as chamadas “calas” (em catalão), algumas encravadas no meio de falésias ou rochas, característica também das outras Ilhas Baleares. Além de paisagens paradisíacas, é comum a elas um movimento intenso durante o verão (em Menorca um pouco menos do que em Mallorca e Ibiza) e mulheres à vontade de topless (hábito que é comum na Europa, e ainda mais na Espanha, mas que não estamos acostumados a presenciar no Brasil).

No nosso primeiro dia, pela manhã pegamos praia na Cala Galdana, onde estávamos hospedados, ponto central para explorar as melhores praias. O local é acessível de carro e ônibus (leia mais acima) e tem estrutura de restaurantes, cadeiras e guarda-sóis na areia, com uma extensão maior do que boa parte das outras. Foi apenas uma primeira ótima amostra da beleza impressionante do que encontraríamos em Menorca. A partir dali, subindo o morro para o lado esquerdo há uma trilha (logo no início tem um mirante que rende boas fotos panorâmicas) que leva até a Cala Mitjana e Cala Mitjaneta, e para o lado oposto o caminho é para a Cala Macarella e Cala Macarelleta. Essas rotas fazem parte do chamado Camí de Cavalls, um conjunto de trilhas de 185km que circundam o litoral de Menorca, antes usadas por cavalos e atualmente percorridas a pé para ir às praias.

Neste dia à tarde, andamos cerca de 20 minutos (2km) até a Cala Mitjaneta. A faixa de areia ali é minúscula e as pessoas costumam ficar sobre as rochas, mas o visual é extraordinário. Fizemos uma rápida pausa ali pra nadar e em seguida caminhamos mais alguns metros até chegar na Cala Mitjana, com mais espaço, onde ficamos o restante do dia até o sol cair. Importante citar que nenhuma das duas conta com bares ou restaurantes, então é bom se prevenir e levar algo se quiser comer ou beber.

No segundo dia, partimos cedo da Cala Galdana desta vez subindo o morro do lado direito e, após uns 30 minutos (3km) de trilha, estávamos na paradisíaca Cala Macarella. Dali, em menos de cinco minutos de caminhada chega-se à Cala Macarelleta, menor e ainda mais espetacular. Na verdade, as duas praias juntas formam um par perfeito, e o caminho entre elas beirando o mar proporciona um visual daqueles inesquecíveis, com mar azul turquesa e barcos que parecem flutuar na água. Prepare a máquina fotográfica e reserve um tempo extra para os cliques neste curto trajeto. Acabamos ficando bem mais tempo na Macarelleta, que achamos mais agradável e tranquila, até porque neste dia a primeira praia estava com uma certa quantidade de algas. Em termos de estrutura, a Macarella, que é maior, tem um bar/restaurante, enquanto a segunda não conta com nada, mas durante a tarde apareceu um vendedor de bebidas que ainda fazia bons drinks com o gin local. Com ou sem moderação, relaxe e aprecie este paraíso da Espanha que certamente vai ficar na memória. Não por acaso, está entre as melhores do mundo e entrou na lista Top 10 Praias do Bora Viajar Agora.

Entre as outras praias de destaque e frequentemente elogiadas de Menorca, que não tivemos tempo de visitar, estão a Cala Turquesa (próxima às já citadas), Cala Trebalúger, Son Saura, Son Bou,  Cala en Porter, Cala Morell, Es Talaier, Platja de Cavalleria e Cala Pregonda (as duas últimas ficam no lado norte da ilha, onde as praias têm um visual diferente, com areia mais alaranjada e rochas marrons)…

O QUE MAIS FAZER:

É inegável que as praias paradisíacas são a grande atração, mas Menorca também oferece alguns outros pontos de interesse. As duas maiores cidades, que na verdade mais parecem bairros, são Maó (ou Mahón), a atual capital, e a Ciutadella, a antiga capital, localizadas nas extremidades opostas da ilha. Ambas contam com boa estrutura, porto, comércio e construções históricas. Nós conhecemos a Ciutadella, que fica no lado oeste e proporciona ao visitante um agradável passeio pelas pequenas ruas com arquitetura típica, com destaques para a Catedral de Menorca, a Plaça des Born e o antigo porto, além de bares e restaurantes (leia mais abaixo). Em municípios menores, também há monumentos pré-históricos, fortes, castelos, faróis, museus… Para quem prefere outras atividades, existe a possibilidade de fazer passeios de barco, caiaque, bicicleta, andar à cavalo ou caminhar nas trilhas.

COMER E BEBER:

Nós tivemos duas experiências bastante diferentes em dois lugares que comemos em Menorca, uma positiva e a outra nem tanto. No primeiro dia, fizemos uma pesquisa antes de jantar e escolhemos o Restaurante S’Amarador, um dos mais bem recomendados na Ciutadella. Depois de um bom tempo de espera, conseguimos sentar e pedimos camarão com queijo curado, por 25 euros, e um peixe grelhado, por 24 euros, que até estavam bons, mas nada de mais e em tamanho reduzido que não matou a nossa fome. Que fique claro que o lugar não é ruim, mas os valores são mais altos do que a média e custo-benefício não é bom, portanto não vale o preço cobrado e a fama ostentada. Por outro lado, a indicação certa é para o restaurante Chiringuito Cruz Roja, na Cala Galdana, de frente para o mar, onde entramos despretensiosamente para um rápido almoço e acabamos fazendo a melhor refeição na ilha, por um preço justo. Comemos um prato individual de sépia grelhada (uma espécie de lula maior), por 14 euros, bem servido e que estava simplesmente espetacular. Ali na mesma Cala Galdana ainda jantamos no Restaurante El Mirador, que tem boa vista para a praia e pode ser ainda melhor apreciado durante o dia. Desta vez nosso prato foi um bom arroz negro com frutos do mar, por 22 euros por pessoa.

Mas é na Ciutadella que se localiza a maioria dos restaurantes, com opções para provar a culinária espanhola, como a tradicional paella, ou mesmo especialidades locais de Menorca, como a caldereta de lagosta. Também há locais que vendem queijos e presuntos típicos, como a sobrasada. É nesta mesma região que fica a maior quantidade de bares e agito noturno da ilha, que é bem menos movimentada do que as vizinhas Mallorca e principalmente Ibiza, mas também proporciona certa diversão, especialmente nos finais de semana e durante a alta temporada. A animação à noite costuma acontecer perto do antigo porto da Ciutadella, na parte baixa da cidade, onde estão bares e pequenas baladas, como o Jazzbah, o Iguanaport e o Kopas Klub. Pelas ruas do centro histórico também se encontram algumas alternativas legais. Estivemos no La Margarete, um bar bem interessante com mesas em um jardim ao ar livre, com bom cardápio de petiscos e bebidas, incluindo drinks feitos com o típico gin menorquino, por 9 euros.

Um dos bares mais famosos das Ilhas Baleares é o Cova d’en Xoroi, no vilarejo de Cala en Porter, mas Infelizmente não tivemos tempo de ir.. O local, que foi construído no meio de cavernas dentro de enormes rochas na beira do mar, é bastante concorrido no horário do pôr do sol. No verão, ele funciona durante o dia, à tarde e também à noite, com uma programação de música ao vivo em determinadas datas.

IMPERDÍVEL:

– A Cala Macarella e a Cala Macarelleta são as duas praias mais bonitas de Menorca, e o curto caminho entre elas proporciona um visual espetacular.

– Para quem não estiver de carro, se hospedar na Cala Galdana é uma ótima ideia para caminhar pelas trilhas até as praias mais belas da ilha.

– Menorca é mais tranquila que as outras Ilhas Baleares, então aproveite para explorar este paraíso sem pressa.

QUER SABER MAIS SOBRE MENORCA ? ACESSE TAMBÉM:

Site sobre Menorca

Tiago Leme
Tiago Lemehttps://www.boraviajaragora.com/
Jornalista, autor do Bora Viajar Agora, atualmente morando em Paris, trabalhando como freelancer. Já visitei 77 países. Os posts escritos neste blog são relatos de minhas viagens, com dicas e informações para ajudar outros viajantes.

Leia Também

MALLORCA: as melhores praias e festas, o que fazer, onde ficar

Praias, festas e a importância de um carro para explorar a maior das Ilhas Baleares da Espanha

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos Posts

SAINT BARTH: as melhores praias, o que fazer, como ir

Uma (tentativa de) viagem barata na ilha francesa dos milionários e celebridades no Caribe

GORGES DU VERDON: como ir, o que fazer, onde ficar

Um dia no maior cânion da Europa, com pedalinho no lago e os campos de lavanda

MARSELHA: como ir às calanques, o que fazer, onde ficar

As belas calanques, praia, sol, imigrantes e uma França bem diferente da capital

SÃO PETERSBURGO: o que fazer, roteiro, dicas de viagem

Com toque europeu, a luxuosa cidade imperial dos czares russos, cultura e as noites brancas

IOS: festas, praias e o que mais fazer nesta ilha grega

A ilha grega com festas o dia inteiro e diversão garantida a preços baixos