NICE 

A base para explorar o lado B da glamourosa Costa Azul francesa sem gastar milhões

Publicado em: 01/02/2016

Quando fui: Agosto de 2010

 

Quanto tempo: 4 dias

Conhecida por ser destino de gente endinheirada, a Riviera Francesa também tem o seu lado B e pode ser conhecida por um mero viajante sem gastar milhões. E mesmo com os euros contados na carteira, é possível aproveitar bem o mar azul turquesa durante o dia, as ruazinhas com construções históricas, cafés e bares e o agito das noites de verão na chamada Cote D`Azur (Costa Azul).

 

Por ter opções um pouco mais baratas de hospedagem e restaurantes, além de ser a segunda cidade turística da França (apenas atrás de Paris), Nice geralmente é a base para se explorar a glamourosa região litorânea do Sul do país. De lá, é fácil e rápido para se chegar a Cannes ou até mesmo Saint-Tropez, além outras pequenas cidades e belas praias, e também ao Principado de Mônaco.

 

Estive na Riviera com amigos em agosto de 2010, dormindo quatro noites em Nice e fazendo day trips pela região. A ideia era mesmo conhecer um dos lugares mais badalados do verão europeu, já sabendo das peculiaridades de lá. Não chegamos nem perto de conhecer de perto as baladas tops, os iates e as festas milionárias do balneário, por isso nem tenho como dar dicas sobre isso. Mas, mesmo viajando de uma maneira econômica e com uma mochila nas costas, a diversão por lá é garantida. Nice oferece atrações para os visitantes independentemente de quanto dinheiro tenham no bolso, basta ir nos lugares que se enquadram ao seu perfil.

               TRANSPORTE:

 

Uma razão importante para Nice servir como base para explorar a Riviera Francesa é que a cidade conta com um aeroporto servido pelas principais companhias aéreas europeias, incluindo as low costs. Quando fui, cheguei lá em um voo vindo de Roma e saí indo para Bruxelas, ambos da Easyjet, com preços bem acessíveis. De trem, ônibus ou alugando um carro, também é possível conhecer facilmente outros destinos e praias da região. O site da Rail Europe tem todas as informações de horários e preços dos trens.

A melhor forma para se locomover dentro de Nice é usando os bondes elétricos (trams), mas dependendo de onde ficar hospedado também é possível caminhar para ir até a praia central e principais pontos turísticos.

               HOSPEDAGEM:

 

Ficamos no Hotel Pastoral, pagando 24 euros cada na diária de um quarto compartilhado. O lugar é bem localizado, perto da estação de trem, com boas acomodações e tem também um espaço ao ar livre onde rola uma confraternização interessante com os demais viajantes.

- FAÇA AQUI A SUA RESERVA PELO BOOKING.COM OU HOSTELWORLD.COM

       

              O QUE FAZER:

 

Durante os dias de calor, o melhor programa é mesmo aproveitar o sol e o mar impressionantemente azul do Mediterrâneo. A praia central, de pedra, é pública em sua maior parte, fica lotada durante os meses de verão e tem atrações em sua extensão, como caros restaurantes e bares, além de alguns esportes radicais, como parachute (aquela espécie de paraquedas puxada por um barco). Na alta temporada, turistas, moradores e mulheres de topless (o que é bem comum na França) se espremem por um lugar ao sol na praia.

 

A avenida beira-mar, a Promenade des Anglais (Passeio dos Ingleses), é um agradável lugar para se caminhar ou relaxar no fim de tarde. Um pouco mais afastado do centro, existem algumas outras praias, como na cidadezinha de Villefranche-sur-Mer, uma parada interessante do caminho para Mônaco. Outra boa pedida é uma subida no Chateau de Nice, a colina que separa o centro da cidade do porto, de onde rola uma bela vista.

 

Bem próximo à praia principal, fica o centro velho da cidade (Vieux Nice), região de ruazinhas estreitas onde se localizam alguns pontos de interesse, como a Cathédrale Ste-Réparate e os Museus de Arte Moderna e de Arte Contemporânea. Vários restaurantes típicos, cafés, bares e lojas também fazem a alegria dos visitantes por ali, mas os preços não são dos mais convidativos. Para comer mais barato, a indicação é procurar locais próximos à estação de trem.

 

Logo acima, fica a Place Massena, principal praça de Nice, que fica ao lado do Boulevard Jean Jaurés, decorado com fontes e jardins, lugares sempre movimentados durante o dia e a noite. Outras atrações procuradas da cidade são: os Museus Marc Chagall, Matisse, Massena e a Catedral ortodoxa Russa Saint-Nicolas.

             DAY TRIP EM CANNES:

 

Distante apenas 40 minutos de Nice, e com o ticket de trem a cerca de cinco euros, fica a badalada Cannes. Conhecida mundialmente pelo Festival de Cinema, a cidade litorânea francesa é ainda mais cara que a vizinha. Passei apenas algumas horas de uma manhã e tarde de domingo por lá, tempo suficiente para constatar que eu ainda preciso ganhar muito dinheiro para usufruir devidamente dos atrativos do lugar.

 

Mesmo assim, valeu para conhecer a praia central (umas das poucas de areia na Cote D’Azur), que fica à frente do Boulevard La Croisette, e o Vieux Port, porto de parada dos gigantescos iates. A simples tarefa de ir à praia já demanda que você desembolse uma boa grana no centro Cannes. Com exceção da pequena faixa no canto direito, é necessário pagar para ficar na areia, já que o local é dominado por diversos bares/restaurantes que cobram pelo acesso, ocupando o espaço com mesas e cadeiras. Dali de perto, partem barcos para as Îles de Léris, duas pequenas ilhas localizadas logo à frente.

 

Claro, talvez o ponto mais famoso da cidade seja o Palais des Festivals et des Congrès, onde no mês de maio de todos os anos celebridades passam pelo tapete vermelho durante a entrega da tradicional premiação de cinema. Durante o verão, o local é usado como uma balada, onde DJs famosos da música eletrônica e afins tocam todas as noites.

               FESTA:

 

“Se eu fosse vocês, não iria às principais boates daqui. Vocês vão gastar muita grana e só vão encontrar francesinhas e francesinhos metidos, isso se deixarem vocês entrar. Precisa ir bem vestido e de sapato, e nunca um grupo só com homens, tem que ter mulher junto. Mas posso indicar outros lugares que vocês vão se divertir muito mais à noite e conhecer gente mais interessante”. Foi com esse discurso que o gerente do hostel que ficamos em Nice, um francês que já tinha morado no Brasil, resumiu o conselho para a nossa estadia na Riviera Francesa.

 

Seguimos a dica e nem chegamos perto das boates que exigiam euros de sobra. Com isso, fomos a um local no centro velho de Nice que atrai a maioria dos viajantes interessados em festa à noite a um preço acessível. Wayne`s Bar é o nome do descontraído pub com música ao vivo, que ficava lotado de turistas e mesmo alguns franceses locais quando estive lá em 2010. Por ser bastante conhecido e não cobrar entrada, era recomendável chegar cedo para evitar ser barrado na porta.

               IMPERDÍVEL:

 

- Apesar da fama glamourosa da região, Nice oferece opções de hospedagem e restaurantes mais em conta, principalmente perto da estação de trem.

 

- Aproveitar Nice como cidade-base para conhecer outros destinos da região, como Cannes e o Principado de Mônaco, nem que seja em day trips.

 

- Para uma viagem econômica e sem gastar “milhões” em baladas, o pub Wayne’s é a indicação para uma descontraída festa à noite.

QUER SABER MAIS SOBRE NICE ? ACESSE TAMBÉM:

 

- Site oficial da cidade

 

- Blog Brazuka

 

  • Facebook Social Icon
  • Instagram
  • Twitter Social Icon
  • YouTube ícone social

@BoraViajarAgora

PESQUISAR

PARCEIROS

- PLANEJE SUA VIAGEM POR AQUI:
Pesquise e faça suas reservas pelos links abaixo. Você não paga NADA a mais por isso, e o Bora ganha uma pequena porcentagem!

RESERVE SEU HOTEL

FAÇA SEU SEGURO

ALUGUE SEU CARRO

COMPRE SEU PACOTE

COMPRE SEU INGRESSO

Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados - BORA VIAJAR AGORA

Todo o conteúdo do Bora Viajar Agora está protegido pela LEI DO DIREITO AUTORAL, Nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998. Portanto, é vedada qualquer reprodução ou divulgação dos textos e imagens, com ou sem fins lucrativos, em qualquer meio de comunicação, inclusive na WEB, sem consulta e aprovação prévia dos editores.