ILHAS GREGAS: roteiro de 10 dias por quatro destinos

Roteiro completo de viagem nas Ilhas Gregas, de 10 dias por quatro destinos na Grécia: Santorini, Ios, Mykonos e Atenas
Publicado em:

Quando fiz este roteiro nas Ilhas Gregas: Julho de 2009 e Agosto de 2012

Quanto tempo: 10 dias (em 2009)

Cidades visitadas: 4 (Atenas, Santorini, Ios e Mykonos)

ROTEIRO NAS ILHAS GREGAS:

  • 1º dia – 7/7 (terça) – ATENAS / SANTORINI
  • 2º – 8/7 (quarta) – SANTORINI
  • 3º – 9/7 (quinta) – SANTORINI
  • 4º – 10/7 (sexta) – SANTORINI / IOS
  • 5º – 11/7 (sábado) – IOS    
  • 6º – 12/7 (domingo) – IOS / MYKONOS
  • 7º – 13/7 (segunda) – MYKONOS
  • 8º – 14/7 (terça) – MYKONOS
  • 9º – 15/7 (quarta) – MYKONOS /ATENAS
  • 10º – 16/7 (quinta) – ATENAS

* Para saber mais sobre cada um dos destinos visitados, acesse as páginas abaixo:

SANTORINI: A imagem das Ilhas Gregas, com casinhas brancas e o concorrido pôr do sol no Mar Egeu

​- IOS: A ilha grega com festas o dia inteiro e diversão garantida a preços baixos

MYKONOS: Praias, festas e diversão para todos os gostos: a ilha mais democrática da Grécia

Viajar às Ilhas Gregas pode parecer um sonho distante para muitos, mas apenas parece, a verdade é que o país é um dos mais baratos da Europa para fazer turismo. Claro que existem hotéis luxuosos e navios de cruzeiro caríssimos, mas mesmo na alta temporada há boas opções econômicas nos destinos mais badalados. A primeira tarefa é escolher para qual lugar exatamente ir, já que a Grécia conta com até 6 mil ilhas e ilhotas (cerca de 200 habitadas) espalhadas, e a distância entre algumas é grande.

Fui para lá duas vezes, no verão europeu de 2009 e de 2012, ambas com amigos em que o objetivo da viagem era principalmente as festas e as praias. Na primeira vez, durante dez dias, fomos para Santorini, Mykonos, Ios e Atenas. Na segunda, em sete dias, fizemos quase o mesmo roteiro, deixando de lado Santorini, a mais tranquila delas, mas talvez a mais bonita. Mykonos é a mais famosa, e Ios, a com público mais jovem e ótimas festas. No continente, a capital Atenas vale mais pela imperdível parte histórica, mas pode ser conhecida rapidamente.

Claro que existem muitas outras ilhas espetaculares, são várias, mas é preciso escolher as suas preferências e avaliar o deslocamento entre elas. O certo é encontrar belas praias, história e diversão. E uma recomendação forte: vá no verão (meio do ano)! Julho e agosto são os meses mais quentes e agitados. Antes, em maio e junho, e depois, em setembro e outubro, as festas são limitadas, mas a temperatura ainda é agradável para aproveitar o sol. Nos outros meses do ano, quando não está calor, eu não vejo sentido em viajar para as Ilhas Gregas.

PARA ONDE MAIS IR: entre os destinos que eu não visitei, mas fazem parte do roteiro de muita gente, vale destacar a paradisíaca ilha de Zakynthos (que virou moda mais recentemente por causa da praia de Navagio) e a histórica Creta. Mas existem muitas outras ilhas, como Rhodes, Paros, Naxos, Corfu, Kos, Cefalônia e Hydra.

Nas duas vezes que fui à Grécia, eu estava morando em Londres, portanto peguei um voo de lá direto para Atenas. Saindo do Brasil, diversas companhias aéreas fazem o trajeto para a capital grega com conexões em cidades da Europa. Para chegar até as Ilhas Gregas e ir de uma para outra, o melhor custo-benefício são os ferries ou barcos rápidos, que na grande maioria das vezes podem ser comprados na hora ou poucos dias antes. Para quem preferir reservar com antecedência para evitar qualquer problema na alta temporada, é possível fazer pela internet. As principais empresas de ferry são Hellenic Seaways, Blue Star Ferries e Sea Jets, e todas elas têm sites com horários e preços.

A maioria desses barcos é grande, alguns transportam também carros, e contam com bares e lanchonetes. No ticket mais barato, não há assento marcado, então é bom chegar com antecedência para pegar um lugar melhor, correndo o risco de sentar até no chão dependendo da lotação.

Para quem quiser economizar tempo, mas gastar mais dinheiro, existem voos para as principais ilhas, a partir de Atenas ou de outras capitais europeias. A Aegean Airlines é a maior companhia aérea do país, mas existem outras opções também.

ATENAS – SANTORINI 

9h de viagem

Fui de ferry saindo de Atenas, do porto de Pireus, pela empresa Blue Star Ferries, mas existem outras companhias que fazem o mesmo trajeto. Comprei o ticket mais barato do barco lento, que custa uns 40 euros, e a viagem demora quase nove horas. Os high speed ferries, bem mais rápidos, levam metade deste tempo e saem por uns 60 euros.

SANTORINI – IOS 

50min de viagem

O trajeto de ferry é rápido, demorou 50 minutos, e pagamos 30 euros pela Hellenic Seaways. Alguns barcos levam até menos, 35 minutos, mas a diferença é pequena.

IOS – MYKONOS 

2h de viagem

Mais uma viagem entre as ilhas feita de ferry, desta vez com cerca de duas horas de duração, também pela Hellenic Seaways, por 45 euros na classe mais barata.

MYKONOS – ATENAS 

4h30 de viagem

Voltei à Atenas em um ferry da Hellenic Seaways, por 35 euros, e umas 4h30 no mar. Também existe a opção do barco rápido, que faz o trajeto em 2h30, por uns 55 euros.

HOSPEDAGEM:

Na alta temporada, é recomendável fazer reserva com antecedência nas ilhas mais badaladas, garantindo assim preços mais baixos e melhor localização. Nesta linha, conseguimos pagar em média 20 euros por pessoa cada noite, em quartos bem simples, mas bem em frente à praia e nos lugares onde rolavam as melhores festas. Mesmo para quem está buscando um hotel com um nível um pouco maior, a Grécia tem ótimas opções econômicas no verão. Claro que também existem os locais mais luxuosos, mas aí espere gastar bem mais.

*Veja nas páginas dos destinos mais detalhes sobre cada hospedagem.

– FAÇA AQUI A SUA RESERVA PELO BOOKING.COM OU HOSTELWORLD.COM

Booking.com

CUSTOS: Médio

Os custos na Grécia são mais baixos do que a maioria imagina, como já citei no início. Mesmo no verão europeu, é possível aproveitar bem os destinos mais famosos sem gastar tanto. Pensando que é um destino de festas, claro que o orçamento depende muito dos gastos com bebida. Os preços nas principais ilhas são bem parecidos, mas Mykonos, por exemplo, é um pouco mais cara do que Ios, que talvez tenha o melhor custo benefício para a diversão.

Alguns exemplos:

– Hostel simples em Mykonos, em frente à praia (Paraga Beach Hostel), diária do quarto duplo: 30 euros
– Prato individual em um restaurante simples nas ilhas: 10 euros
– Gyros pita, uma espécie de kebab à moda grega, refeição econômica: 3 euros
– Cerveja long neck em bares nas praias: 3 a 5 euros
– Aluguel de quadriciclo 4×4, média de preço da diária: 20 euros

COMIDA:

O gyros pita é sem dúvida a refeição mais econômica no país (uns 3 euros), uma espécie de kebab à moda grega, que inclui até batata frita dentro do pão. Um verdadeiro fast food local, encontrado quase em toda esquina, em qualquer bar ou restaurante. Mas a Grécia possui vários outros tipos de especialidades na gastronomia, como a moussaka (quase uma lasanha de cordeiro), o souvlaki (churrasquinho grego no espeto) ou a baklava (tipo um pastel doce) de sobremesa. Os preços variam conforme o nível do restaurante, mas em um local simples um prato individual custa por volta de 10 euros. Menos do que isso, só sanduíche mesmo.

IMPERDÍVEL:

– Para quem quer festas, público jovem e diversão naquele estilo de como se não houvesse amanhã, IOS é a ilha a ser visitada. Mais barata do que Mykonos, e “bagunça” garantida.

​- Principalmente em Santorini e Mykonos, a indicação é alugar um QUADRICICLO 4×4 para explorar as praias da ilha mais afastadas com mais liberdade e preços baixos.

​- Vá para as Ilhas Gregas no VERÃO EUROPEU! Julho e agosto são os meses mais quentes e com as melhores festas, é alta temporada. Maio, junho, setembro e outubro ainda dá para aproveitar o sol, mas a agitação é limitada. Fora disso, sem calor, nao vejo sentido na viagem.

Tiago Leme
Tiago Lemehttps://www.boraviajaragora.com/
Jornalista, autor do Bora Viajar Agora, atualmente morando em Paris, trabalhando como freelancer. Já visitei 77 países. Os posts escritos neste blog são relatos de minhas viagens, com dicas e informações para ajudar outros viajantes.

Leia Também

IOS: festas, praias e o que mais fazer nesta ilha grega

A ilha grega com festas o dia inteiro e diversão garantida a preços baixos

ÁFRICA: roteiro de 23 dias por cinco países

Roteiro completo de viagem na África, de 23 dias por cinco países: África do Sul, Zimbábue, Zâmbia, Botswana e Tanzânia

AMÉRICA CENTRAL: roteiro de 36 dias por oito países

Roteiro completo de viagem na América Central, de 36 dias por oito países: Panamá, Costa Rica, Nicarágua, Honduras, Guatemala, Belize, México e Colômbia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos Posts

SAINT BARTH: as melhores praias, o que fazer, como ir

Uma (tentativa de) viagem barata na ilha francesa dos milionários e celebridades no Caribe

GORGES DU VERDON: como ir, o que fazer, onde ficar

Um dia no maior cânion da Europa, com pedalinho no lago e os campos de lavanda

MARSELHA: como ir às calanques, o que fazer, onde ficar

As belas calanques, praia, sol, imigrantes e uma França bem diferente da capital

SÃO PETERSBURGO: o que fazer, roteiro, dicas de viagem

Com toque europeu, a luxuosa cidade imperial dos czares russos, cultura e as noites brancas

IOS: festas, praias e o que mais fazer nesta ilha grega

A ilha grega com festas o dia inteiro e diversão garantida a preços baixos