Switzerland-flag

INTERLAKEN e a região de Jungfrau: o que fazer, montanhas

De trem por dentro dos Alpes até o topo da Europa
Publicado em:

Quando fui a Interlaken: Junho de 2008

Quanto tempo: 2 dias

São várias pequenas cidades que se espalham pelos Alpes Suíços, mas a mais visitada chama-se Interlaken. Localizada entres os lagos Thun e Birenz, Interlaken (entre os lagos, em alemão) é de mais fácil acesso e possui um maior número de atrações ao seu redor do que Zermatt, por exemplo, por isso talvez seja o destino de inverno mais comum do país. Bem difícil fazer uma escolha entre as duas, eu diria que ambas são imperdíveis, possuem muitas semelhanças e diferenças.

Além de ser também um agradável vilarejo tipicamente suíço onde se fala alemão, Interlaken oferece uma boa diversidade de passeios. Os principais são a região de Jungfrau (que engloba os montes Jungfrau, Eiger e Mönch), mais precisamente o pico de Jungfraujoch, uma fantástica estação de esqui a 3.471 metros de altitude; e o Schilthorn, montanha que abriga um interessante restaurante giratório, cenário do filme “007, A Serviço Secreto de Sua Majestade”. As cidadezinhas de Grindelwald, Mürren e Lauterbrunnen também são outras atrações.

A cidade de Interlaken em si até conta com uma boa estrutura de restaurantes (vale sempre lembrar que a Suíça é um país caro, nada fácil de encontrar lugares baratos para comer, por exemplo), hotéis, comércio em geral e até um cassino para atender a demanda de turistas, mas é apenas a base e ponto de partida para subir nas montanhas que a rodeiam.

A região também proporciona diversos tipos de esportes tanto no inverno quanto no verão, com guias especializados para os mais amadores e desafios ousados para os mais experientes. Esqui, snowboard, bicicleta, caminhadas, entre outros podem ser praticados de acordo com o interesse de cada um nas montanhas em volta da cidade.

TRANSPORTE:

Saí de Zurique, em viagem ferroviária que dura duas horas, com troca de trem em Berna. Como eu estava cobrindo a Eurocopa com credencial de jornalista, não precisava pagar nenhum trem na Suíça, mas os preços, horários e detalhes podem ser encontrados no site da SBB, a companhia ferroviária do país.

A partir de Interlaken, é preciso pegar outro trem e também teleférico em alguns casos para ir à montanhas ao redor da cidade. A estação chamada Interlaken Ost é o lugar onde se inicia a viagem a paraísos com muita neve.

HOSPEDAGEM:

Fiquei no hostel Balmer’s, por 16 euros a diária em quarto compartilhado, uma excelente opção. Além de boas instalações, o albergue conta com um bar, uma pequena balada no subsolo e um espaço ao ar livre onde rolam festas, o que contribui bem para o descolado clima mochileiro do local. Esse hostel é bastante conhecido por lá e bem procurado. Pela animação e boa estrutura, está na lista Top 10 Party Hostels do Bora Viajar Agora.

– FAÇA AQUI A SUA RESERVA PELO BOOKING.COM OU HOSTELWORLD.COM

MONTANHAS:

O pico de Jungfraujoch é o passeio mais conhecido por lá e um dos destinos mais espetaculares que já fui, chamado de ‘Top of Europe’ por possuir a estação de trem mais elevada do continente, a 3.454 metros de altura. Saindo de Interlaken e com baldeação em Grindelwald ou Lauterbrunnen, e depois também em Kleine Scheidegg, boa parte da ferrovia (a Jungfraubahn) se estende por túneis construídos por dentro das montanhas. Realmente impressionante. Lá no alto, localiza-se a plataforma de observação de Sphinx, onde o público pode ter vistas maravilhosas dos Alpes. Por toda esta beleza, Jungfraujoch está no Top 10 Belezas Naturais do Bora Viajar Agora. Mesmo no verão, há muita neve para todos os lados, peguei temperatura de 5 graus negativos lá em cima. O local é bem estruturado com restaurante, lojinha e outros entretenimentos. Simplesmente espetacular também é o glaciar Aletsch, o maior dos Alpes, uma espécie de rio congelado que fica entre as montanhas ali.

É bom se programar e acordar bem cedo para pegar o trem, já que demora 2h20 só o trecho de subida, mais umas 2 horas a descida, fora o tempo que você passa lá no topo. Reserve no mínimo seis ou sete horas do dia para tudo. A primeira partida de Interlaken acontece por volta de 6h30, e a última volta saindo de Jungfraujoch é umas 17h45. O preço do trajeto total é bem salgado: estava 186 francos suíços, equivalente a 133 euros (a credencial da Eurocopa ajudou bastante na economia da grana). Vale lembrar que alguns passes especiais de trem também podem dar descontos.

Schilthorn é a outra principal montanha da região, a 2.970 metros de altitude. Além da paradisíaca vista lá de cima, a outra grande atração é o restaurante giratório Piz Gloria, onde você pode comer observando a 360 graus todos os detalhes dos deslumbrantes Alpes Suíços. Ao contrário do que se pode imaginar, a refeição tem um preço bem acessível no local. Na lojinha de souvenirs, claro, não faltam produtos fazendo referência ao famoso agente secreto 007, que teve um de seus filmes gravados por lá em 1969. Para se chegar ao topo, se pega um trem de Interlaken até Mürren, e depois um teleférico. O trajeto de ida dura cerca de 1 hora, e o preço total de ida e volta custa 109 francos, ou 78 euros.

Grindelwald, Mürren e Lauterbrunnen são cidadezinhas localizadas no meio do caminho entre Interlaken e as duas montanhas acima citadas. Grindelwald talvez seja a mais conhecida delas, mas todas contam com os seus atrativos e belas paisagens. Possuem chalés de madeira típicos do país, com grandes áreas verdes (ou brancas durante o inverno rigoroso), onde vaquinhas com sinos pendurados no pescoço curtem a pacata vida pelos campos. Bons restaurantes com pratos regionais, fondues e chocolates suíços também fazem a alegria dos viajantes por lá. Em Lauterbrunnen existe uma enorme cachoeira com 300 metros de altura, a Staubbach, que vale uma visita. Para quem pretende ficar mais tempo na região, vale pesquisar sobre outros passeios que também são oferecidos, de acordo com o gosto de cada um.

IMPERDÍVEL

– Acordar bem cedo e pegar o primeiro trem para conhecer o pico de Jungfraujoch com tempo.

– Almoçar, com preço justo, no restaurante giratório de Schilthorn, local onde foi gravado o filme 007.

– Grindelwald é a cara da Suíça: uma pequena vila com chalés de madeira, vacas com sinos no pescoço e, claro, muito frio.

QUER SABER MAIS SOBRE INTERLAKEN ? ACESSE TAMBÉM:

Site oficial da cidade

Blog Dondeando por Aí

Tiago Leme
Tiago Lemehttps://www.boraviajaragora.com/
Jornalista, autor do Bora Viajar Agora, atualmente morando em Paris, trabalhando como freelancer. Já visitei 77 países. Os posts escritos neste blog são relatos de minhas viagens, com dicas e informações para ajudar outros viajantes.

Leia Também

ZERMATT e o Monte Matterhorn: o que fazer, atrações na neve

Um paraíso de inverno encravado nos Alpes Suíços

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos Posts

SAINT BARTH: as melhores praias, o que fazer, como ir

Uma (tentativa de) viagem barata na ilha francesa dos milionários e celebridades no Caribe

GORGES DU VERDON: como ir, o que fazer, onde ficar

Um dia no maior cânion da Europa, com pedalinho no lago e os campos de lavanda

MARSELHA: como ir às calanques, o que fazer, onde ficar

As belas calanques, praia, sol, imigrantes e uma França bem diferente da capital

SÃO PETERSBURGO: o que fazer, roteiro, dicas de viagem

Com toque europeu, a luxuosa cidade imperial dos czares russos, cultura e as noites brancas

IOS: festas, praias e o que mais fazer nesta ilha grega

A ilha grega com festas o dia inteiro e diversão garantida a preços baixos