Croatian-flag

LAGOS PLITVICE: como ir, o que ver, dicas e trilhas do parque

O espetacular parque nacional da Croácia, com cachoeiras e lagos verdes e azuis
Publicado em:
- Atualizado em:

Quando fui aos Lagos Plitvice: Agosto de 2010 e Julho de 2022

Quanto tempo: 1 dia e 1 dia

Para um parque nacional ter sido um dos grandes destaques de uma viagem em que o foco era praia e festa, é porque não é um parque qualquer. Com uma paisagem natural espetacular, dezenas de cachoeiras e lagos verdes e azuis, com a água que muda de cor de acordo com a luminosidade, o Parque Nacional dos Lagos Plitvice (Plitvicka Jezera, em croata, ou Plitvice Lakes, em inglês) é um destino que precisa ser incluído de qualquer forma no roteiro de uma viagem a Croácia, seja lá qual for o seu estilo de viajante.

Fui ao Plitvice pela primeira vez em agosto de 2010, quando viajava com um grupo de amigos pelo país, e também fomos a Zadar, Novalja, Hvar e Split. Confesso que não foi fácil perder um dia em uma cidade de praia com baladas boas. Houve resistência no grupo antes de deixarmos o litoral croata rumo ao interior dos Balcãs. Mas a beleza do parque é tão impressionante, que no final foi unanimidade a conclusão de que o “sacrifício” valeu a pena. Saímos ganhando ao conhecer um dos lugares mais belos da Europa e de todo o planeta. Em julho de 2022, fui novamente ao Plitvice, também durante uma viagem com foco em praias e festas em Hvar e Split, mas que também reservamos um dia para ir ao parque, além de irmos pra Dubrovnik e a Bósnia.

Para conhecer o parque, que tem uma área consideravelmente grande de 300 km2, existem diversas trilhas, com percursos que variam de duas a oito horas de caminhada. Estivemos por lá no verão, e os lagos ficam mais coloridos em dias de sol. Quando está nublado, é notório que as cores perdem o brilho. Mas o Plitvice continua bonito em todas as estações do ano, como quando as árvores e folhas verdes dão lugar à cor do outono, ou quando ele fica branco de neve e parcialmente congelado no inverno. Obviamente, vale evitar os dias de chuva.

TRANSPORTE:

O parque dos Lagos Plitvice fica localizado no caminho entre a capital Zagreb e Zadar, a 130 km de cada uma delas, trajeto feito em cerca de duas horas de estrada. Já Split fica a 250 km de distância, ou aproximadamente três horas e meia de carro. Saindo de qualquer uma dessas três cidades, é possível fazer um bate-volta no mesmo dia para conhecer o parque. Existem ônibus (veja aqui os horários e preços) que vão até o Plitvice, mas alugar carro pode ser uma boa opção se estiver em mais gente. Quando fomos lá pela primeira vez, estávamos em um grupo de dez amigos. Então, fechamos uma van saindo de Novalja até o parque, o motorista ficou esperando lá fora e depois nos levou para Zadar.

Também há várias agências de turismo que oferecem excursões de um dia a partir das principais cidades da Croácia, e foi o que fiz na segunda visita, 12 anos depois. Fechamos um tour no hostel que estávamos em Split, o Split Backpackers 2, por 450 kunas (60 euros) por pessoa. O valor incluiu o transporte de ida e volta em ônibus e um guia que foi dando as explicações do local, mas o ingresso do Plitvice foi pago à parte. Saímos às 7h30 da manhã, pegamos a estrada, ficamos cerca de 4 horas no parque e chegamos de volta às 19h. Para quem não gosta de passeio guiado, não há problemas de andar por conta própria e no fim encontrar o grupo na saída no horário marcado, que foi o nosso caso. Desta forma, é possível explorar lugares que não dá tempo de o guia levar, como a bela vista de um mirante panorâmico. Para quem tiver mais tempo disponível e quiser dormir ali por perto, existem hotéis que ficam no parque ou em pequenas cidades logo ao lado.

O PARQUE NACIONAL:

O Parque Nacional dos Lagos Plitvice tem uma área de 300 km2 e conta com 16 lagos, diversas cachoeiras de diferentes tamanho e muita vegetação. Praias à parte, este imenso espaço verde é uma atração imperdível na Croácia. O complexo é dividido em duas partes: lagos superiores (12 lagos) e lagos inferiores (quatro lagos). Os preços dos ingressos, que encareceram bem com o aumento do turismo, variam conforme a época do ano. No auge do verão, em julho e agosto, custa 300 kunas (40 euros) a tarifa inteira. Já nos meses de abril, junho, setembro e outubro, sai por 177 kunas (24 euros), e no inverno, de novembro a março, custa 75 kunas (10 euros). Os tickets podem ser comprados em qualquer uma das duas entradas do parque, menos no inverno, quando apenas uma fica aberta. Neste valor, está incluso também o barco elétrico, que cruza os lagos maiores, e também o que eles chamam de trem panorâmico, que na verdade é uma espécie de ônibus.

Esses dois transportes internos são úteis para cortar trechos bem extensos do parque. Na maior parte do tempo, a caminhada é feita sobre trilhas no meio das árvores e sobre passarelas de madeiras feitas entre os lagos, bem perto da água. Como opções para passear no Plitvice, existem oito diferentes trilhas, nomeadas de A a H e bem demarcadas com placas, que agradam desde os mais preguiçosos até os mais atletas. A mais curta delas tem 3,5 km de extensão e duas a três horas de duração, e a mais longa tem 18,3 km e demora de seis a oito horas. Apesar das distâncias, nenhuma é de nível difícil, já que são poucas subidas e descidas. Fizemos uma trilha intermediária, a H, que passou pelos principais lagos inferiores e superiores e várias cachoeiras.

O parque conta com alguns mirantes que rendem boas fotos panorâmicas (o melhor deles é após subir a caverna e andar um pouco para a esquerda lá no alto), uma caverna vertical e a “Great Waterfall”, a maior cachoeira da Croácia com 78 metros de altura, ponto de passagem obrigatória durante o passeio. O Plitvice também conta com boa estrutura, restaurantes, lanchonetes e espaços para comer ao ar livre. É importante citar que é proibido entrar na água neste parque. No final das contas, valeu muito a pena ter ido pra lá. “Perdemos” um dia de praia, mas ganhamos um dia num dos lugares mais espetaculares do mundo.

– FAÇA AQUI A SUA RESERVA PELO BOOKING.COM OU HOSTELWORLD.COM

IMPERDÍVEL:

– Por mais que as praias e festas da Croácia sejam tentadoras, reserve um dia para ir ao interior do país e conhecer o espetacular parque dos Lagos Plitvice.

QUER SABER MAIS SOBRE PLITVICE? ACESSE TAMBÉM:

Site oficial do parque

Blog Escolha Viajar

Tiago Lemehttps://www.boraviajaragora.com/
Jornalista, autor do Bora Viajar Agora, atualmente morando em Paris, trabalhando como freelancer. Já visitei 89 países. Os posts escritos neste blog são relatos de minhas viagens, com dicas e informações para ajudar outros viajantes.

Leia Também

MURCHISON FALLS e KIBALE: o que mais fazer em Uganda, como ir

Um tour por Uganda: safári, cataratas, Rio Nilo, passeio com chimpanzés

LUANG PRABANG: o que fazer, como ir, dicas

Monges e templos budistas, natureza e uma volta ao reino do passado na tranquilidade do Laos

NOVALJA (Zrce Beach): as melhores festas e praias, como ir

A Ibiza croata! Um destino barato para baladas no verão europeu

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Últimos Posts

Top 10 – VIDA ANIMAL – natureza, preservação, fauna pelo mundo

Quais são os lugares com animais mais legais que você conhece? O “Bora Viajar Agora” elaborou um ranking de dez lugares pelo mundo

Top 10 – TEMPLOS RELIGIOSOS: os mais sagrados do mundo

Quais são os templos religiosos mais fascinantes do mundo? O “Bora Viajar Agora” elaborou um ranking de dez lugares sagrados

TÂNGER: o que fazer, dicas, como ir da Espanha

No encontro do Atlântico com o Mediterrâneo, a porta de entrada da África do Norte

FEZ: Medina, o que fazer, como ir, dicas

A maior e mais antiga Medina do mundo, e o curtume que foi cenário de novela

CHEFCHAOUEN: o que fazer, como ir, fotos

A Cidade Azul do Marrocos: fotogênica e com tranquilidade nas vielas